Arquivo da categoria: Site

Fraudes com domínios

 

 

Recebemos recentemente um telefonema de um de nossos clientes comentando sobre um boleto que recebera a título de pagamento de manutenção de domínios.

fraude-fiscale

Não é de hoje que falsários e estelionatários tentam se passar pela entidade reguladora de domínios no brasil (a Registro.br) como forma de amealhar alguns tostões de leigos no assunto. Nós mesmos já recebemos inúmeras dessas cobranças.

Em alguns casos, a falsificação é bastante convincente. O nome da empresa é muito parecido com o do Registro.br e todas as informações cadastrais conferem (falsa) credibilidade a (falsa) cobrança.

Um desavisado ou desatento paga o boleto, com boa fé, acreditando que seja realmente a cobrança da anuidade pelo seu domínio. Quando descobre que foi vítima de golpe, tarde demais.

A melhor maneira de evitar esse tipo de situação é a precaução:

  1. Como em comunicado do próprio Registro.br, ‘[…] O Registro.br não utiliza encurtadores para comunicação com clientes; todas as nossas mensagens utilizam links que começam com http://registro.br.’;
  2. As correspondências que chegam pelos Correios nunca são boletos de cobrança, e sim, comunicados sobre a renovação com um link para procedimentos (que começam com http://registro.br);
  3. O valor da anuidade é de R$ 30,00. Duvide de cobranças que sugiram valores diferentes deste;

Em caso de dúvidas, não pague o boleto. Entre em contato conosco.

Fotos de anúncios III: fotografia de imóveis

ID-10060882Recapitulando sobre a nossa série de artigos sobre fotografia, na primeira parte abordamos os aspectos do equipamento e na segunda parte abordamos aspectos gerais da fotografia. Neste terceiro e último artigo, abordaremos os aspectos específicos sobre a fotografia de imóveis.

Saiba seu objetivo

A primeira (e fundamental) regra para a fotografia de imóveis é: saiba o seu objetivo. Você irá fotografar um imóvel para divulgá-lo para alguém que não o conhece, um possível comprador ou inquilino. E ele fará a primeira visita ao imóvel pela internet, 100% virtual.

Por esse motivo, é importante que você consiga proporcionar ao seu visitante desconhecido um tour virtual pelo imóvel. Procure organizar a sua sequência de fotos de forma que o seu visitante tenha uma noção razoável de como os ambientes se comunicam e sua localização relativa.

Mostre para um colega a sua sequência e, em seguida, peça para que descreva como ele imagina ser o imóvel. Com base no seu relato, você terá uma boa dica de como ordenar melhorar as suas fotos.

Limpe o imóvel

Dê uma boa impressão do imóvel. Se ele estiver ocupado, procure retirar objetos pessoais do foco da câmera, dando destaque à decoração e ao ambiente em si.

Como fotografar com pouca luz é mais difícil, procure sempre fazer suas fotografias durante o dia e, se possível, com iluminação natural. Além de deixar as fotografias com melhor aspecto, ambientes bem iluminados são mais alegres e atraentes para os compradores.

Se o ambiente que você pretende fotografar estiver desarrumado, procure arrumá-lo ou pedir ao morador que arrume antes de tirar suas fotos. O mesmo vale para a cozinha e banheiros, áreas especialmente sensíveis a esse tipo de organização. Nunca fotografe o banheiro ocupado com pertences pessoais ou a cozinha com louça suja. Se possível, substitua o sabonete antigo do banheiro por um novo.

Interfira na decoração

Na mesma linha da dica acima, procure mexer na decoração do imóvel, sempre com a devida permissão do seu morador.

Procure mexer e rearranjar a mobília de modo a melhorar a valorizar o ambiente.

Mexa-se

A regra dada na segunda parte de nossa série de artigos vale: caminhe bastante pelos ambientes antes de iniciar as fotografias. E quando começar, mexa-se, buscando sempre o melhor ângulo para dar mais visibilidade ao imóvel.

Se possível, suba em bancos e escadas para proporcionar à fotografia a melhor visão possível do ambiente fotografado.

Outra importante dica é fotografar a partir de um dos cantos do ambiente. Isso trará maior profundidade à foto e transmitirá ao comprador a sensação de amplitude do imóvel. Se sua máquina tiver lentes grande angulares, procure utilizá-las para essa finalidade.

Evite identificação

Privacidade é algo muito importante, especialmente quando se trata de fotos que vão para a internet. Por isso, evite fazer fotografias que identifiquem claramente os seus moradores. Carros na garagem, por exemplo, devem ser manobrados.

Evite detalhes

O imóvel possui algum detalhe de decoração permanente interessante? Você pode fotografá-lo, mas faça-o de forma que seja possível identificar o detalhe e seu contexto. Não há nada mais frustrante do que uma foto de uma peça de decoração que você não sabe aonde está.

Se a localização do imóvel for boa, aproveite

Sabemos que localização é um importante argumento para a compra de um imóvel. Se um imóvel for bem localizado, aproveite a oportunidade e fotografe. Se estiver de frente para uma bela praça, por exemplo, fotografe-a, de forma que seja possível identificar também o imóvel e sua referência.

Fotografe todo o imóvel, escolha as melhores depois

Aproveite a sua viagem e fotografe todos os ambientes do imóvel. Bata mais de uma foto do mesmo lugar. Não perca sua viagem. Quando estiver de volta ao seu escritório você terá chance de escolher as melhores fotos para o álbum do anúncio, descartando as fotos ruins (fora de foco, tremidas, escuras etc.).

Isso fará com que você evite uma eventual segunda visita, perdendo o seu tempo e aborrecendo o morador do imóvel.

Image courtesy of Keerati at FreeDigitalPhotos.net

Fotos de anúncios II: aspectos das fotografia

ID-100184465Na primeira parte de nossa série de artigos, abordamos os aspectos que se referem a câmera fotográfica. Nesta segunda parte, abordaremos aspectos gerais da fotografia em geral para tratarmos da fotografia de imóveis em nosso terceiro artigo.

Segure firmemente a câmera 

Embora algumas câmeras tenham estabilizadores, uma mão firme ajuda muito, especialmente em ambientes escuros. Segure firmemente a câmera com as duas mãos. Se necessário, procure manter os braços junto ao corpo para dar maior sustentação.

Movimente-se

Caminhe, mexa-se, posicione-se até encontrar um bom ângulo para tirar a foto. Não tenha receio de se agachar ou subir em bancos e escadas em busca de uma boa posição. Antes de bater as fotos, observe o local com atenção.

Observe a luz

A iluminação tem uma influência decisiva em sua foto. Observe como a iluminação afeta o ambiente a ser fotografado, a sua origem e a quantidade de luz ao tirar suas fotos. Em ambientes externos, observe a posição do Sol e evite fotografar contra. Em ambientes internos, com pouca iluminação, use o flash para preencher os espaços com sombras.

Cuidado com o flash

Em muitas situações, o flash pode mais atrapalhar do que ajudar. Evite, por exemplo, usá-lo com objetos muito próximos ou separados por um vidro. Em determinados casos, é melhor você adaptar as configurações de sua máquina (como ISO, por exemplo) do que utilizar o flash. O resutado vai ser muito melhor.

Configure o ISO

Em linhas gerais, a configuração de ISO de sua câmera determina o nível de sensibilidade a luz. Quanto maior o ISO, menor a sensibilidade e vice-versa. Portanto, procure aumentar gradualmente a escala ISO para ambientes com pouca iluminação e diminuir para ambientes bem iluminados.

Esqueça o zoom digital

Há dois tipos de zoom em uma câmera: o zoom digital e o zoom ótico. E há uma diferença abissal entre ambos.

O zoom ótico, como o seu nome sugere, utiliza um conjunto de lentes para ampliar o objeto. É um conjunto equivalente ao utilizado em lunetas ou binóculos, por exemplo. Não há distorções, há a ampliação ótica de um objeto.

Já o zoom digital é obtido por um processamento interno da máquina. A diferença neste caso está no fato de que a definição será prejudicada e a imagem ficará granulada. O efeito é o mesmo que fotografar sem zoom e aproximar a imagem em seu computador. Você poderá constatar que cada aproximação faz com que a imagem fique menos nítida e mais granulada.

Faça experiências

Os tempos de câmeras com filmes se foram. Hoje, qualquer conjunto de câmera e cartão de memória é capaz de armazenar mais de mil fotos. Esta capacidade de armazenamento combinada com a possibilidade de ver imediatamente o resultado da fotografia dá ao fotógrafo a possibilidade de errar e experimentar, praticamente sem limites.

Saiba escolher

Fazer experiências é ótimo para ganhar prática. Mas isso não significa que você não tenha que escolher as fotos depois. Certamente você irá encontrar fotos repetidas, tremidas, fora de foco ou até mesmo desnecessárias.

Por fim

Divirta-se. Entenda a fotografia como algo que pode ser desafiador e divertido ao mesmo tempo.

Image courtesy of stockimages at FreeDigitalPhotos.net

Fotos de anúncios: a câmera fotográfica

ID-100212714Em tempos de anúncios na internet, a fotografia é, seguramente, o item mais importante de um anúncio (a descrição do imóvel vem a seguir). Logo, um anúncio de um imóvel sem fotos não atrai sequer curiosos, o que dirá possíveis clientes. Fotos ruins tem efeito igual ou até pior: pode causar uma má impressão do imóvel e afungentar compradores.

Vamos abordar o assunto de fotos para anúncios em três artigos. Iniciaremos o assunto neste artigo, tratando de aspectos da câmera fotográfica. Na segunda parte, trataremos de aspectos gerais da fotografia. E na terceira parte, trataremos de aspectos específicos da fotografia para anúncios.

Escolha do equipamento

O primeiro passo é a escolha de um equipamento adequado para a sua finalidade: fotografar imóveis. Você não precisa escolher o modelo mais caro, mas também não se iluda com fabricantes desconhecidos que oferecem muitos recursos a preços muito baixos.

Escolha um modelo intermediário que seja fácil de manusear e prático de carregar. Hoje em dia é possível encontrar bons equipamentos de boas marcas a partir de R$ 350,00.

Evite o uso de celulares para fotografar imóveis. Apesar de alguns telefones terem boas câmeras, a falta de flash e outros recursos típicos de uma máquina fotográfica poderão fazer falta em determinadas ocasiões.

Cuidados com a sua câmera

Uma vez comprada, tenha muito cuidado com a sua câmera. As máquinas digitais são equipamentos delicados, com inúmeros componentes eletrônicos sensíveis a choques. Por isso, mantenha-a guardada em local seguro, dentro de sua embalagem quando não estiver utilizando.

Enquanto você estiver manuseando a sua câmera, procure sempre usar as alças, sejam elas de pescoço ou de pulso. Isso a protejerá de eventuais quedas caso ela escorregue de suas mãos.

Outra recomendação é nunca tocar as lentes de sua câmera com os dedos. A oleosedade natural de suas mãos podem sujá-las e prejudicar na qualidade e foco das suas fotografias.

Conheça a sua câmera

É importante que você domine os recursos de sua máquina, ao menos os recursos básicos. Você irá se deparar com situações em que irá precisar configurar e ajustar alguns parâmetros para uma melhor fotografia (fotografia em ambientes escuros, por exemplo).

Por isso, procure ler o manual de instruções que acompanha a sua câmera. Além de algumas dicas importantes para fotografar com qualidade, lá você encontrará informações específicas de seu equipamento para manuseio e manutenção.

Cartões de memória

Procure carregar sempre dois cartões de memória. Afinal, você não vai querer reagendar as sessão de fotos só porque o cartão de memória encheu e você não tem como descarregá-lo.

Além disso, procure seguir corretamente o seu uso, sempre indicado pelo manual de sua câmera. Nunca retire o cartão de memória enquanto a câmera estiver ligada. Isso pode danificar tanto o cartão quanto a sua câmera.

Configuração da resolução

Hoje em dia não é difícil encontrar uma câmera que fotografe com, pelo menos, 5 megapixels. Se fôssemos imprimir uma fotografia, a ampliação 10×15 cm exigiria, no mínimo, uma resolução de 3 megapixels. É com este tamanho que trabalhamos.

Você pode, no entanto, configurar a sua câmera para fotografar em resoluções superiores a 3 megapixels. Para o propósito que se destina é indiferente. Aliás, as fotos em resolução máxima ocuparão mais espaço no seu cartão de memória e levarão mais tempo para serem transmitidas via Internet.

Algumas máquinas possuem uma configuração adicional de qualidade de imagem. Neste caso, recomendamos que se utilize a qualidade máxima (superfine, na maioria das máquinas).

Image courtesy of suphakit73 at FreeDigitalPhotos.net

Saiba mais sobre seu domínio de internet

ID-10041535Continuando o assunto de domínio de internet que o post anterior levantou, é importante que você saiba onde conseguir maiores informações sobre o seu domínio de internet e descobrir se você é ou não é o dono dele.

No Brasil, o Registro.br é a organização responsável pela gestão de todos os domínios terminados em .br. E o Registro.br disponibiliza, on line, uma ferramenta capaz de detalhar informações essenciais de domínios na Internet: o Who is.

Ao digitar o seu domínio no formulário de pesquisa do Who is, você receberá informações importantes sobre ele. Para identificar se seu domínio está registrado em seu nome, procure pelos campos:

  • entidade: é o nome (para pessoas físicas) ou razão social (para pessoas jurídicas) da entidade detentora deste domínio;
  • documento: é o CPF ou CNPJ da entidade detentora deste domínio;
  • responsável: nome do contato responsável pelo domínio

Desta forma, você poderá descobrir facilmente se é ou não é o dono de seu domínio de internet.

Image courtesy of Vlado at FreeDigitalPhotos.net

Tenha domínio sobre seu domínio de internet

ID-10063172Segundo a Wikipedia, domínio é um nome que serve para localizar e identificar conjuntos de computadores na net. O nome de domínino foi concebido com o objetivo de facilitar a memorização dos endereços de computadores na Internet. Sem ele, teríamos que memorizar uma sequência grande de números. Quando digitamos um endereço no navegador há uma conversão de letras para números que permite que se abra o site de sua imobiliaria.

O seu domínio de internet é, portanto, tão importante (se não mais) do que o seu número de telefone, por exemplo. Numa era em que as pesquisas na internet se intensificam a cada dia, o seu site é de vital importância para os seus negócios.

E assim como a sua linha de telefone, o seu domínio também tem um dono. E se você descobrir que você não é dono do seu domínio?

Algumas empresas de Internet optam por registrar em seus próprios nomes domínios de internet de seus clientes. Do ponto de vista técnico, é um procedimento perfeitamente possível. Do ponto de vista legal também. Onde está então o problema?

O problema está no fato de que algumas dessas empresas, num gesto claramente mal intensionado, usam a posse sobre o domínio de seus clientes como arma numa eventual rescisão de contrato de prestação de serviços. Se não houver nenhuma cláusula específica, essas empresas não são legalmente obrigadas a entregar os domínios a seus clientes. E aí começa o pesadelo.

Como saber o dono de seu domínio

Para descobrir o dono de seu domínio, basta utilizar o comando whois. Alguns sistemas operacionais possuem este comando, mas também é possível encontrá-lo em sites na internet. Recomendamos o serviço Who is do Registro.br (http://registro.br/cgi-bin/whois/). Basta digitar o seu domínio (sem o www) para consultar todas as suas informações.

Para descobrir se você é o dono de seu domínio, procure pela informação entidade (a razão social, para pessoa jurídica, ou o nome do responsável, para pessoa física) e a informação documento (o CNPJ ou CPF).

Nos próximos artigos vamos tratar de como você mesmo pode registrar o seu domínio e alguns cuidados especiais que você deve ter.

Image courtesy of David Castillo Dominici at FreeDigitalPhotos.net