WhatsApp e o mercado imobiliário – Parte 1

O WhatsApp surgiu em janeiro de 2009 e por estar presente em diversas plataformas (iOS e Android) e ser gratuito (a cobrança de um dólar por ano nunca chegou a ser feita) tornou-se rapidamente o aplicativo de comunicação mais popular no Brasil. Em 2014 o WhatsApp ganhou definitivamente os holofotes com a aquisição bilionária pelo Facebook no valor de US$ 16 bilhões (US$ 4 bilhões em dinheiro e outros US$ 12 bilhões em ações da rede social).

Com uma base de usuários de cerca de 120 milhões é absolutamente natural que olhemos para o WhatsApp como uma poderosa ferramenta de comunicação, divulgação e marketing.

Começamos hoje a nossa série de artigos sobre o WhatsApp no mercado imobiliário que será dividida em três partes. Nesta primeira parte, explicaremos o funcionamento básico do aplicativo e suas potencialidades de comunicação e divulgação.

Porque o WhatsApp é uma ferramenta poderosa de comunicação?

Preço

É inegável que uma ferramenta de envio de mensagens gratuitas é o principal atrativo dessa ferramenta.

Velocidade e agilidade

As pessoas que utilizam o WhatsApp esperam que suas mensagens sejam lidas e respondidas com rapidez e tendem a se comportar dessa forma também. Isso significa informações ágeis e dinâmicas.

Controle de envio e leitura

O WhatsApp tem um controle de envio, recebimento e leitura de todas as mensagens trocadas. Ao lado de cada uma das mensagens há um símbolo de tique que indica o status da mensagem:

  • se for um tique único a mensagem foi apenas enviada a partir do celular;
  • se for um tique duplo a mensagem foi entregue ao destinatário;
  • se for um tique duplo azul a mensagem foi lida pelo destinarário.

Facilidade de comunicação

Por ser usado em smartphones as mensagens podem ser enviadas e recebidas em qualquer lugar, dependendo apenas de conexão à internet.

Está na rua? Tudo bem. Em reunião? Responda rapidamente que atenderá o cliente ao término. Está no escritório? Utilize o WiFi e envie e receba conteúdo multimídia.

Malha de usuários

Existem outras soluções de comunicação móvel. Além do próprio SMS (que possui limitações mas atende a necessidades básicas) há outros aplicativos que desempenham o mesmo papel que o do WhatsApp, em certos aspectos com mais recursos até.

Mas a malha de usuários do WhatsApp (ao menos no Brasil) é gigantesca e o faz o aplicativo dominante de mercado. As chances de encontrar um conhecido ou um cliente que o utiliza são, portanto, imensas.

Facilidade de uso

Além do seu uso simples e prático em smartphones o WhatsApp ainda pode ser acessado por um navegador em um computador por usa interface web, o que torna a digitação e o envio de arquivos mais fácil.

O Fastbroker está também integrado ao WhatsApp web o que torna a comunicação e divulgação de imóveis mais rápida.

Fique atento ao nosso blog. Ainda esta semana traremos a segunda parte do artigo especial sobre o WhatsApp com cuidados e regras de etiqueta.

2 ideias sobre “WhatsApp e o mercado imobiliário – Parte 1

  1. Pingback: WhatsApp e o mercado imobiliário – Parte 2 | Blog do fastbroker

  2. Pingback: WhatsApp e o mercado imobiliário – Parte 3 | Blog do fastbroker

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *